Presidente ucraniano acusa Putin de querer controlar ‘toda a Europa’

Petro Poroshenko considerou possível ação russa contra países bálticos. Península ucraniana da Crimeia foi anexada por Moscou em março de 2014.

6

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, acusou o russo Vladimir Putin de querer assumir o controle de toda Europa e considerou “possível” uma ação da Rússia contra a Finlândia e os países bálticos, em uma entrevista publicada nesta segunda-feira (3).

“Putin quer ir tão longe quanto nós permitirmos, não apenas na Ucrânia, mas em toda a Europa”, disse Poroshenko em uma entrevista em inglês concedida a vários meios de comunicação europeus.

“Com a anexação da Crimeia e a agressão no leste da Ucrânia, Putin quebrou o sistema de segurança internacional”, afirmou o ucraniano.

A península da Crimeia foi anexada por Moscou em março de 2014, após a ocupação das tropas russas e um referendo – criticado por Kiev e pelo Ocidente – no qual o ‘Sim’ à cisão venceu por grande maioria.

“Um ataque contra a Finlândia é possível? Sim. E a Finlândia sabe disso. Um ataque contra os Estados bálticos é possível? Sim”, afirmou Poroshenko, que também mencionou uma potencial agressão no espaço do Mar Negro.

O presidente ucraniano disse que Kiev não luta apenas pela integridade da Ucrânia, mas sim “pela democracia, a liberdade e a segurança de todo o continente europeu”.

O conflito entre o exército ucraniano e os rebeldes pró-Rússia no leste do país, iniciado em abril de 2014, provocou mais de 6.500 mortes.

“É uma verdadeira agressão contra o meu país e, enquanto conversamos, há 9.000 soldados russos equipados com armas russas modernas que ocupam meu território”, afirmou Poroshenko.

Comentários

VIAFrance Presse
FONTEG1
COMPARTILHE