Atirador que matou 9 negros se diz inocente

Homem que matou 9 pessoas negras em culto é acusado de 33 crimes. Advogados esperam saber se promotores pedirão pena de morte.

11

Dylann Roof, acusado de matar nove pessoas negras durante um encontro em uma igreja em Charleston, nos EUA, em junho, declarou-se não culpado dos 33 crimes federais pelos quais é acusado, enquanto espera saber se a promotoria pedirá pena de morte.

Roof queria se declarar culpado, mas seu advogado afirmou na Corte nesta sexta-feira (31) que ele não fará isso enquanto os promotores não disserem se vão pedir a pena de morte do acusado.

Roof apareceu no tribunal com o uniforme da prisão e as mãos algemadas. Ele respondeu “sim” a várias questões do juiz, mas não falou mais nada.

O americano de 21 anos, que é branco, apareceu em fotos exibindo bandeiras dos confederados e queimando ou profanando bandeiras dos EUA, e alegadamente escreveu textos incentivando violência racial. Sobreviventes disseram à polícia que ele proferiu insultos raciais durante o ataque.

Ele foi indiciado na quarta-feira (22) por 33 crimes federais, incluindo crimes de ódio, violações de armas de fogo e obstrução de prática religiosa.

Comentários

FONTEG1
COMPARTILHE