Delírio por Ronda e vaias para Cristóvão marcam novo jogo irregular do Fla

Ronda Rousey foi a estrela do jogo entre Flamengo e Santos fora de campo.

15

Ronda Rousey rouba a cena por onde passa. No último domingo (2), a campeã peso galo feminino do UFC foi o destaque do empate por 2 a 2 entre Flamengo e Santos no Maracanã. Se a torcida expôs a insatisfação com a igualdade cedida na segunda etapa e escolheu mais uma vez o técnico Cristóvão Borges como culpado, a norte-americana serviu de alento para os rubro-negros localizados próximos aos camarotes do estádio.

Rowdy chegou ao palco da final da Copa do Mundo de 2014 no momento em que partida começava. Ao lado da mãe e de familiares, ela fez questão de deixar o hotel após nocautear Bethe Correia em apenas 34 segundos no UFC 190 para conhecer de perto uma das paixões dos brasileiros.

A “menina dos olhos” da organização presidida por Dana White repetiu o ritual dos dias que antecederam ao combate. Ronda esbanjou simpatia e posou para centenas de fotos com os fãs. Edinho, filho do Rei Pelé, os netos do Galinho Zico, o cantor Gabriel Pensador e até o campeão dos penas José Aldo tietaram a campeã.

Segundo relatos de quem esteve no camarote, a norte-americana ficou encantada com a festa da torcida e a emoção proporcionada pelo futebol. Ronda permanece por mais uma semana no Brasil antes de retornar aos Estados Unidos.

Se a torcida ficou eufórica com a estrela dos filmes e das lutas, o mesmo não pode ser dito sobre o desempenho do time, sobretudo do técnico Cristóvão Borges. A maioria presente ao Maracanã o elegeu como o principal culpado pelo empate. O treinador foi vaiado no segundo tempo, chamado de “burro” e xingado de formas impublicáveis.

Após a partida, Cristóvão reconheceu as falhas do Flamengo no segundo tempo. No entanto, o que mais incomoda é o fato de a equipe ter vencido apenas dois jogos dos oito realizados no Maracanã pelo Brasileirão.

“Nossa equipe melhorou. Jogamos bem as últimas duas partidas no Maracanã e não perdemos. Trabalhamos o máximo possível para render e confirmar um período de crescimento”, explicou.

Longe do Rio de Janeiro e sem o carisma de Ronda Rousey, o Flamengo tentará recuperar os pontos perdidos no próximo domingo (9), quando enfrenta a Ponte Preta, às 16h, em Campinas. A partida marcará a estreia do meia Ederson, novo camisa 10 rubro-negro.

Comentários

FONTEUol Esporte
COMPARTILHE