Mundo do surfe comenta “maior onda surfada na remada em Teahupoo”

105

Irmão de John John Florence, o havaiano Nathan Florence assombrou o mundo do surfe ao dropar uma onda quase impossível na remada na temida bancada de Teahupoo, no Taiti, no dia 28 de maio. A bomba está sendo apontada como a maior da história no local sem a prática do tow-in, quando o atleta é rebocado para a onda em um jet ski ou até mesmo de helicóptero. O portal de notícias “Surfline” optou por manter segredo e divulgou as imagens do clipe apenas na última quarta-feira. Os pedidos para a inscrição da onda no XXL Awards, o “Oscar” das ondas grandes, não são poucos. Se quiser, o surfista da ilha de Oahu poderá se inscrever em categorias distintas: onda do ano, tubo do ano ou maior onda surfada na remada.

– Maior onda já surfada na remada em Teahupoo pelo meu registro. Deu um recado para a nata do surfe! Que onda louca. Não acredito que ele conseguiu completá-la – disse Kelly Slater, 11 vezes campeão mundial, em êxtase.

Onda mais pesada surfada na história de Teahupoo. (…) Está no sangue – ele é um Florence”
Sebastian Zietz

O havaiano Sebastian Zietz endossou as palavras do americano.

– Esta foi definitivamente a onda mais pesada surfada na história de Teahupoo. Parece até uma onda estacionária – super de oeste e mutante. Deve ser a onda mais bem surfada na história em Teahupoo, provavelmente. Quando uma onda aparece..  Eu acho que eu nunca pensei em remar para uma onda como essa. Logo depois do drop, parece que a onda é impossível, mas ele mostrou muito comprometimento e conseguiu completá-la. Ei, está no sangue – ele é um Florence – analisou Seabass.

Nathan Florence voltou a Teahupoo para o “swell” épico que atingiu a bancada nos últimos dias, mas não teve tanta sorte como há dois meses. Os taitianos Matahi Drollet e Matehau Tetopata foram os poucos a domar os “monstros do mar” no braço. O big rider brasileiro Everaldo Pato foi um dos surfistas que se arriscaram nas ondas gigantes da “praia dos crânios quebrados” – quebram sobre uma rasa bancada de corais pontiagudos e venenosos. O italiano Niccolo Porcella, por sua vez, sofreu ao levar um tombo incrível. Ele perdeu o equilíbrio, foi sugado e atirado contra os corais, mas passa bem e prometeu voltar no ano que vem. A queda rendeu a ele a indicação ao prêmio de vaca do ano pelo XXL Awards.

Comentários

COMPARTILHE