Reitora e vice-reitor da UENP fazem balanço de gestão e apontam avanços da Universidade

Evento simbólico comemorativo aos 12 meses de administração. Conquistas como a implantação do curso de Odontologia

27

Um ano após assumir a reitoria da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), a reitora Fátima Aparecida da Cruz Padoan e o vice-reitor Fabiano Gonçalves Costa fazem um balanço dos trabalhos realizados durante esse período. Na tarde de terça-feira, 21, foi realizado, na Sala dos Conselhos da reitoria, em Jacarezinho, um evento simbólico comemorativo aos 12 meses de administração. Conquistas como a implantação do curso de Odontologia, melhorias na infraestrutura física da instituição, aquisição de equipamentos para os três campi, implantação de curso stricto sensu e o desenvolvimento de uma política de internacionalização e de Educação a Distância, assim como a abertura a um maior diálogo com a comunidade interna e externa são pontos ressaltados pela gestão como ações fundamentais à consolidação da instituição e à reconfiguração do processo de gestão da Universidade.

A reitora, durante seu pronunciamento, mostrou-se satisfeita com os progressos conquistados pela UENP e salientou o trabalho conjunto da reitoria com os três campi. “Realizamos, nesta data, uma abordagem crítica e autocrítica sobre nossa gestão. Conquistamos muito, mas ainda há muito a ser feito. Estamos em um importante período de consolidação da Universidade e temos trabalhado por uma gestão cada vez mais eficiente e conduzida por muito diálogo”, ressaltou. Ela salientou os trabalhos desenvolvidos pelas Pró-Reitorias e outros setores dentro da Universidade. “Temos uma equipe administrativa incansável, que, mesmo diante das inúmeras dificuldades enfrentadas, tem realizado um excelente trabalho”.

Ela destacou ainda que esta gestão tem buscado uma aproximação com a comunidade universitária, por entender essencial ao desenvolvimento da instituição. A Reitoria já realizou neste ano visita administrativa ao Campus de Jacarezinho. A visita ocorrerá também nos campi de Cornélio Procópio e Luiz Meneghel de Bandeirantes com datas a serem definidas. “Primando pela coesão do todo, buscamos ouvir as necessidades dos docentes, técnicos administrativos e acadêmicos para que possamos atuar com ainda mais eficiência em nossos projetos para a edificação de uma Universidade melhor”. Fátima salientou a busca por uma aproximação política regional, estadual e nacional. “Reiteramos, com essa aproximação política, todo nosso comprometimento com a UENP, pois entendemos que, diante das grandes dificuldades enfrentadas, seremos mais fortes se unirmos forças”, ponderou.

Durante a fala, Fátima recordou ainda o processo de greve vivido pela UENP, frisando a legitimidade das pautas reivindicatórias e o respeito à luta realizada por todos os envolvidos. Noutro ponto, a reitora reiterou palavras ditas em sua solenidade de posse, em 18 de julho de 2014. “A Universidade é uma obra de construção coletiva, cujo sucesso depende do trabalho, da dedicação e da competência de todos. Continuamos, Fabiano e eu, com a convicção de que precisamos continuar nos integrando para crescer”, reconhece.

O vice-reitor Fabiano Gonçalves Costa, citando dois poemas de Cora Coralina, sintetizou os desafios e os trabalhos frente à Universidade. Por meio de uma interpretação livre dos poemas “Coração é terra que ninguém vê” e “Das Pedras”, Fabiano fez uma analogia entre os poemas e as atividades na reitoria, traduzindo os efeitos dos versos para a vida dele, usando ainda o poema de Mário Quintana intitulado “Auto-Retrato” em que o poeta diz: “No retrato que me faço, traço a traço, / Às vezes me pinto nuvem / Às vezes me pinto árvore”.

A partir da reflexão sobre os poemas, Fabiano partilhou: “Eu me pinto árvore… naqueles dias em quando eu sinto que nem todas as nossas ideias podem ser imediatamente aplicadas, e vem aquela ponta de frustração ao perceber que o tempo do setor público é mais lento do que gostaríamos. E que o tempo da UENP, também é diferente do tempo de outras universidades mais antigas do Paraná”. “Já nos dias em que eu ‘me pinto nuvem’, sou sonhador. Reconheço que meus sonhos são apoiados no trabalho desta bela e grandiosa equipe”.

Participaram do evento o diretor do Campus de Jacarezinho, Fábio Antonio Neia Martini, o diretor do Campus Luiz Meneghel, Ederson Marcos Sgarbi, além diretores de Centros, técnicos administrativos, professores, estudantes e estagiários da Universidade.

NOVAS CONQUISTAS

Durante o evento, pró-reitores e coordenadores fizeram uma breve fala sobre as atividades realizadas durante o último ano. A pró-reitora de Extensão e Cultura (PROEC), Simone Cristina Castanho Sabaini de Melo, destacou, dentre muitas conquistas, as 24 bolsas do Programa Institucional de Bolsa de Extensão (PIBEX), recebidas pela primeira vez pela Universidade; as duas participações no Projeto Rondon; a participação de alunos e professores no 32º Seminário de Extensão da Região Sul (SEURS); a participação em reuniões da Regional Sul do Fórum de pró-reitores das Universidades Públicas Brasileiras (FORPROEX); assim como o gerenciamento e orientações para a elaboração das 32 propostas encaminhadas para o edital do PROEXT (2015), com previsão do resultado final para outubro.

A pró-reitora enalteceu a atuação da PROEC no processo de gerenciamento da moradia estudantil. Nesse percurso, além da discussão sobre o regulamento que esta em desenvolvimento, foi realizada a abertura de seleção, por meio de edital, nos três campi da UENP. Sobre as ações desenvolvidas na área cultural, Simone destacou as parcerias realizadas com Centros Culturais do estado do Paraná e de São Paulo, que tem por objetivo a promoção de atividades culturais que estão sendo realizadas na UENP. Além dessas parcerias, a professora mencionou a articulação da PROEC junto às IES do Paraná na formulação de políticas de cultura para as Universidades. Simone informou sobre as atividades culturais em andamento como curso de teatro no Campus de Jacarezinho, exposições, Salão de Artes Plásticas, EnCena, eventos realizados em parceria com a Prefeitura de Jacarezinho e Sesc.

A pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPG), Teresinha Esteves da Silva Reis, ressaltou a institucionalização e viabilização dos comitês de ética da UENP junto ao Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) e Conselho Nacional de Controle de Experimentação animal (Concea) – que ainda não existiam na UENP; a criação do mestrado profissionalizante em Letras – Profletras; a adesão ao ProfHistória, além do convênio com a Universidade Federal do Paraná, para atividades de pesquisa e pós-graduação. Durante a fala, a pró-reitora frisou ainda sobre a formação de grupos para elaboração de propostas de programas stricto sensu. Neste ano, como resultado dos trabalhos dos grupos, já serão apresentadas propostas para doutorado em Ciências Jurídicas; mestrado profissionalizante em Ensino; mestrado em Educação; mestrado interdisciplinar em Saúde e Ciências Biológicas; mestrado em Biodiversidade. Quanto às atividades de pesquisa, Terezinha disse que a PROPG tem trabalhado nos editais das agências de fomento nacionais e estadual.

O pró-reitor de Planejamento e Avaliação Institucional (PROPAV), Bruno Galindo, mencionou, dentre muitas ações desenvolvidas durante esse último ano, o diagnóstico que foi gerado junto aos campi que está possibilitando a criação do plano diretor para a Universidade, servindo de base para todo o processo de infraestrutura. Bruno destacou ainda a elaboração do Planejamento Estratégico da UENP, e a apresentação feita à Bancada Paranaense de deputados e senadores em Brasília. O pró-reitor salientou a aproximação política da gestão que já conquistou emendas parlamentares para universidade. Os recursos serão revertidas em livros e edificações. Bruno destacou ainda a elaboração de um novo sistema de distribuição de carga horária de professores colaboradoras com a PROGRAD e o trabalho conjunto com a Pró-Reitoria de Finanças – visando uma maior agilidade nos processos de licitação e execução de convênios.

O professor Bruno enumerou também algumas obras realizadas e em andamento dentro da Universidade como as reformas da copa / cozinha – CCP; rede de alta tensão – CCP, banheiros CLM e negociação para finalização de outros; salas de professores de Enfermagem – CLM; reforma do prédio do Botânico e sala 101 – CLM; adequação da Biblioteca CCHE – CJ; reforma CCSA – CJ; implantação do curso de Odontologia com construções da clínica de odontologia – CJ; construção da clínica de fisioterapia – CJ; implementação de dois grandes sistemas de informatização – acadêmica e administrativa e aquisição de equipamentos para hospital veterinário.

Os pró-reitores de Administração e Finanças, José Paulo Guandelini da Silva; de Recursos Humanos, Ruth Borotta Campos; de Graduação Julio Alberto Agante Fernandes, também ressaltaram as ações de suas pró-reitorias, que planejam, executam e controlam atividades relativas à administração, finanças e material; recursos humanos; e acadêmicas de graduação da Universidade, respectivamente.

A coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segati Rios Registro, enalteceu o desenvolvimento de uma política de internacionalização na Universidade, além de parcerias realizadas com instituições de outros países como Argentina, Coréia do Sul, Espanha e Portugal. Eliane destacou a participação da UENP no programa Ciência Sem Fronteiras, do Governo Federal, e no programa Paraná Fala Inglês. Pontuou sobre a criação do Comitê Assessor de Internacionalização (Cainter), que terá, dentre outras funções, o objetivo traçar um planejamento estratégico conjunto para a consolidação e ampliação da política de internacionalização da UENP. Eliane frisou ainda a criação do site para a CRI, pontuando que a página deverá contribuir para ampliar a possibilidade de comunicação da Coordenadoria.

O coordenador do EAD, Silvio Tadeu de Oliveira, salientou a iniciativa da gestão para criação da coordenadoria de Educação a Distancia da UENP, o que considerou um passo importante para institucionalização do EAD na Universidade. O professor destacou ainda a inserção da UENP no sistema Universidade Aberta do Brasil, programa que busca ampliar e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior.

DESAFIOS

Dentre muitos desafios para os próximos anos, a reitora destacou a necessidade de melhoraria da infraestrutura física e aumento de número de pessoal técnico administrativo e professores, a criação de novos cursos de pós-graduação e a ampliação de ações voltadas ao atendimento estudantil, além das discussões sobre os Estatutos e Regimentos da Universidade. “Continuaremos trabalhando para o desenvolvimento de nossa Universidade e de toda sua região de abrangência”, asseverou.

POSSE

A professora Fátima Padoan assumiu o cargo de reitora da UENP no dia 18 de julho de 2014, durante solenidade realizada no Conjunto Amadores de Teatro (CAT), em Jacarezinho. Os trabalhos na Reitoria iniciaram-se, entretanto, no dia 21 de julho para um mandato de quatro anos.

Comentários

FONTEDa Assessoria
COMPARTILHE