Casamento coletivo une 100 casais em Santo Antônio da Platina

Promovido pelo Instituto de Registro Civil das Pessoas Naturais do Paraná (Irpen) em parceria com o Fundo do Apoio ao Registro Civil de Pessoas Naturais (Funarpen)

20

Cem casais de Santo Antônio da Platina participaram do Dia do Sim, um casamento coletivo realizado ontem, 30, no Centro de Tradições Gaúchas. Promovido pelo Instituto de Registro Civil das Pessoas Naturais do Paraná (Irpen) em parceria com o Fundo do Apoio ao Registro Civil de Pessoas Naturais (Funarpen), o Dia do Sim é uma oportunidade mais para os casais que tinham o interesse de oficializar a união. A cerimônia foi realizada pelo juiz de paz Amauri Lopes Ramos que abençoou e oficializou o matrimônio.

Quatro casais foram escolhidos para representar os demais noivos. Entre eles, Reginaldo Aparecido da Costa, 31, e Ariane Carolina da Silva, 26, que vestida da noiva deu abertura à cerimônia. A maioria dos casais já convive junto há anos, porém não tinha a oportunidade de oficializar a relação. Desta forma, o Irpen e o Funarpen estão realizando em todo Estado o sonho dessas famílias de dar caráter oficial à relação.

Um dos exemplos foi o casal Marcílio Silva, 69 e Maria Vicentina, 62 – que vivem juntos há 10 anos. Ambos já foram casados anteriormente, e nesta nova relação definiram oficializar a união, porém, como ela é de Minas Gerais, o casal teve algumas dificuldades para trazer a documentação para o Paraná. “Foi difícil, mas nós não desistimos, nosso amor é maior e tenho certeza que se não desse neste ano casaríamos no próximo. A partir de agora ficaremos juntos para vida toda”, garantiu Maria.

Presente na cerimônia, o prefeito Pedro Claro de Oliveira Neto (DEM) disse que era uma felicidade imensa poder compartilhar com os casais esse momento único e tão importante. Ele lembrou os conceitos de uma família feliz e saudável, desejando felicitações aos casais. “Agradeço aos representantes do Irpen por estar realizando o sonho de tantos casais. Parabéns a todos e felicidades”.

“Ele foi meu primeiro amor”

E para provar que no amor não existe idade, após 44 anos juntos, o casal Aparecida Pinto, 66, e Antônio Carlos Marques, 62, resolveram oficializar a união. Nascidos em Santo Antônio da Platina, eles se conheceram ainda criança – ele com 9 anos e ela com 13. Aparecida precisou ir para o estado de São Paulo trabalhar de empregada doméstica, mas o amor permaneceu, Antônio esperou por ela durante 10 anos. Nesse período, a relação dos dois se deu apenas através das cartas. E foi na volta para Santo Antônio da Platina que finalmente o casal ficou junto. “Ele foi meu primeiro amor e eu fui o primeiro amor dele. Crescemos assim e vamos ficar juntos até o fim”, disse Antônio.

Alegres e satisfeito com as conquistas da vida, juntos tiveram quatro filhos, tem sete netos e um bisneto. Há seis anos casaram no religioso e finalmente resolveram se casar no civil. Há dois anos, Antônio sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e atualmente passa por um tratamento intensivo para recuperação dos movimentos. “O padre nos disse quando casamos, que deveríamos ficar juntos na alegria, na tristeza, na saúde e na doença. Por isso, agora mais do que nunca tenho certeza de que é com ele que quero ficar até o fim. Mesmo doente, eu vou cuidar dele para sempre. Foi meu primeiro e único amor”, enalteceu Aparecida.

 

Comentários

FONTETribuna do Vale/Dayse Miranda/Crédito: Antônio de Picolli
COMPARTILHE